Ok

En poursuivant votre navigation sur ce site, vous acceptez l'utilisation de cookies. Ces derniers assurent le bon fonctionnement de nos services. En savoir plus.

QUEIMADA ARMAMAR PORTUGAL - Page 4

  • Freguesia de Queimada

     

     

     

     

    Convite

     

     

     

    A Junta de Freguesia convida toda a população de Queimada para a inauguração da Imagem de Nossa Senhora de Fátima no dia 13 de Maio de 2012 que vai ser colocada no lugar da Via-Cova. A cerimónia realizar-se-á por volta das 12.30 H., a seguir a Missa.

     

     

     

     

     

     

     

                              

     

     

     

                                       

     

  • sugestao....

    544745_284626338295888_150434625048394_633347_513413941_n.jpg

    AE.HTDOURO Associação de Empresários com a 2ª Montra da Cereja da Penajóia

    Lamego 19 e 20 de Maio 2012
    Av. Dr. Alfredo de Sousa (Exposição das 10.00 às 20.00 horas)

    ...
    Organização: Amigos e Produtores da Cereja da Penajóia

    Apoios Institucionais:
    Município de Lamego - AE.HTDOURO Associação de Empresários - Turismo de Portugal / Escola de Hotelaria e Turismo do Douro Lamego - ESTGL Lamego - Raposeira - Confraria do Espumante - Confraria Gastronómica de Lamego

  • Bem-vindos

    À MAIS BELA CORRIDA DO MUNDO !

    A EDP 7ª Meia Maratona Douro Vinhateiro decorre na Região Demarcada mais Antiga do Mundo, o Alto Douro Vinhateiro – Património Mundial da Humanidade.

    Com um percurso totalmente plano, acessível a todos, que liga o Pinhão e o Peso da Régua, numa das mais belas estradas do Mundo, sempre junto ao deslumbrante Rio Douro, este é um evento desportivo único. São esperados atletas vindos de todo o Mundo.

    Os 21 quilómetros da EDP 7ª Meia Maratona correm-se no dia 20 de Maio de 2012, estando a partida marcada para as 10:30h, junto à Barragem de Bagaúste.

    Esta grande festa desportiva fica completa com a realização, em simultâneo, da 6ª edição da Mini Maratona (percurso máximo limitado a 6 quilómetros) e da 4ª Meia Maratona do Douro Vinhateiro em Cadeira de Rodas.

  • CARLOS E FRANCISCO LOPES-RIO TINTO(PORTO)NOVO SERVIçO

    407386_162431293874233_100003220892166_226950_56557142_n.jpg

    DOIS FILHOS DA TERRA PROPOEM AGORA SERVIçOS

    NO SEU NOVO COMERCIO.

    EM NOME PESSOAL E DESTA PAGINA,OS MAIORES VOTOS DE SUCESSO.

    A PROMOTOR tem como objectivos a prestação de serviços no ramo
    automóvel, com um comportamento exemplar e clima de transparência para
    com os seus clientes e parceiros.


    Temos uma assistência multimarca e os nossos serviços vão desde a
    simples mudança de óleo até as reparações mais exigentes. A nossa
    equipa tem uma vasta experiência e estamos a seu dispor com a certeza
    que sairá satisfeito com a nossa intervenção.
    Temos como serviços: Mecânica geral auto, electricista auto e
    estação de serviço (limpeza e lavagem), dotados de equipamentos
    actuais e de uma boa equipa de trabalho.

    Reprogramações de centralinas e aumento de potência.
    Remoção de limitador de velocidade.
    Remoção de filtro DPF-Filtro de particulas.
    Desactivámos electronicamente EGR.

    A existência da PROMOTOR, tem como finalidade preencher
    necessidades do mercado, essencialmente a Zona do grande Porto. Estamos
    situados na zona industrial de Sistelo com a morada Rua do Sistelo,
    nº755- armazém 16,4435-429 Rio Tinto

  • PASCOA 2012

    Feliz Páscoa!!!
    Páscoa é tempo de Amor,
    de família e de Paz...
    É tempo de agradecermos
    discretamente
    por tudo que temos
    e por tudo que teremos.

    Páscoa é um sentimento
    nos nossos corações
    de esperança e fé e confiança.
    é dia dos nossos sonhos parecerem
    estar mais perto,
    tempo de retrospecção
    por tudo que tem sido
    e uma antecipação de tudo que será.
    E é hora de lembrar
    com amor e apreciação
    as pessoas em nossas vidas
    que fazem diferença...

    Feliz Páscoa!!!

  • S.O.S. IDOSOS

     

    (O número impressionante de óbitos de idosos em Fevereiro, não mente: os nossos idosos estão a morrer vítimas de homicídio por negligência.
    Negligência, em primeiro lugar, dos filhos e parentes que os abandonam, depois do Estado que lhes nega a assistência médica e a subsistência, e por fim da insensível EDP a quem não podem pagar a conta do aquecimento)

    foto

    Solidão, frio, falta de medicamentos e fome, são as causas dos índices galopantes de óbitos de idosos em Portugal.
    Os números são terríveis: 4.000 portugueses (a grande maioria, idosos) morreram a mais em Fevereiro, relativamente à média dos últimos dez anos. São dados que não adianta escamotear nem sobre eles especular, ou, muito menos, tecer juízos atenuantes com estatísticas abjectas de que a politiquice sempre se serve nestas tragédias onde tem responsabilidade.
    Os nossos idosos estão numa situação degradante de abandono, de esquecimento, e estão a ser tratados como seres descartáveis a quem a sociedade parece querer dizer para desaparecerem. Sociedade que se esquece que, numa perspectiva optimista, para lá caminha qualquer um. E a estrada que se começar a construir hoje, vai beneficiar especialmente aqueles que a hão-de usar no futuro.
    Mas a questão começa logo pelo abandono a que são votados, com principais e imperdoáveis culpas dos seus filhos e parentes. O hábito do respeito e tratamento dos idosos, tão fortemente cultivada em décadas recentes, está a ser substituído por um arredar de responsabilidades filiais. Por isto ou por aquilo, porque “ai que não posso”, “ai que não tenho condições”, “ai que não tenho tempo”, os filhos enjeitam os pais para fora de casa como quem se livra de um fardo, e, numa primeira oportunidade, depositam-nos no primeiro canto social que encontram. Muitas das vezes, abandonam-nos nos próprios hospitais, anonimamente. Outras, deixam-nos anos a fio na solidão das suas casas, sem os visitar, entregues à solidariedade dos vizinhos (se a houver).
    Não façam ares de arrepio que esta é a primeira grande realidade de uma sociedade egoísta que vive para o umbigo e muito pouco para o coração.
    Depois, há o Estado, os Governos, insensíveis e criminosamente irresponsáveis, para quem os idosos não passam de números pesados nos Orçamentos de Estado.
    Vejam que jeito dá às contas do Governo:
    4.000 que faleceram em Fevereiro. A uma média de 300 Euros de reforma cada, mais cerca de 50 Euros de medicamentos, são, feitas as contas, uma poupança para o erário público de 1 milhão e 400 mil Euros por mês!
    Ou seja, considerando os índices de inflação, em 10 anos estes idosos que morreram, pagam a última carga de dinheiro que o Estado meteu no BPN!
    Estas contas não são minhas, porque a decência e a moral nem me dão lembrança de as fazer, mas sim dos tecnocratas que se instalaram no poder, e para quem tudo são números, lucros e dividendos.
    Quanto às condições de degradação da assistência médica, quem o diz não sou eu! Falem com os médicos. Eles lhes dirão o seguinte: muitos idosos não tomam a medicação amiúde nem consoante as prescrições médicas, porque não têm dinheiro para o total dos medicamentos. Outros já nem medicamentos compram, porque têm que optar entre medicarem-se ou comer. Outros têm alimentações não consentâneas com as doenças que possuem nem com a idade, porque a alimentação selectiva é cara, e a boroa com sopa é barata. A debilidade dos idosos por deficiência alimentar, é uma realidade. O abandono ou o aligeiramento das medicações, uma constatação facilmente comprovável.
    Recentemente, o problema do transporte de doentes, especialmente nos locais do país mais recônditos, veio agravar a situação. Já nem ao médico vão.
    E depois, há o problema do frio. Terrível no litoral, insuportável no interior. Incapazes de pagarem a conta eléctrica que representa um ou dois aquecedores, refugiam-se no calor das lareiras durante o dia.
    E de noite? Com os quartos gelados, as diferenças de temperatura, e os vírus a assaltarem-lhe brônquios e pulmões, corações velhos e gastos a não aguentarem com as investidas de pneumonias.
    Mas nas cidades, onde não há sequer lenha nem lareiras, resta-lhes o abrigo de cobertores, de dia e noite. Enroscam-se neles no desespero de criarem uma barreira entre o gelo e o corpo.
    Os filhos bem que podiam dar uma ajuda. No bairro toda a gente sabe que até podiam. Mas vão lá os filhos prescindir do tabaco, da cerveja, do bilhete para a bola, da jantarada no restaurante!
    E a própria EDP, sanguessuga de um país para o qual nunca arranjou solução energética que a obrigava, transformada em ponte de interesses duvidosos e alimentadora de clientelas pouco recomendáveis, e que vive para os lucros colossais que obtém com a nossa exploração, também não quer olhar para o problema.
    Toda a gente sacode a mosca para o café do vizinho. A culpa nunca é de ninguém.
    E os nossos idosos? Que podem fazer?
    Greve?
    Fazem-no de vez!
    Ao morrer.

    Por Francisco Gouveia, Eng.º
    gouveiafrancisco@hotmail.com

  • FALECIMENTO(S)

    MAIS UMAS TRISTES NOTICIAS DA TERRA,FALECEU NO DIA 8 DE MARçO O SR MANUEL CARDOSO DOS SANTOS MAIS CONHECIDO POR FRANCES,OU PRIMO MANEL DE FRANçA COMO ERA CONHECIDO DOS MEUS FAMILIARES

    FALECEU TAMBEM DIA 11 O SR MANUEL RABELO.

    AS INFORMAçOES ESCASSAS QUE TENHO SAO AS MESMAS QUE VOCES ,AMIGOS DESTA PAGINA,VIRAM NO CHAT DESTA PAGINA,POIS NENHUMAS INFORMAçOES COMPLEMENTARES,COM MUITA PENA MINHA,ME FORAM ENVIADAS.

    EM NOME PESSOAL E DESTA PAGINA OS MAIS SINCEROS SENTIMENTOS DE PESAR.

  • MARçO

     

    “O grão, em Março, nem na terra nem no saco.”

     

    “Março amoroso faz o ano formoso.”

     

    “Março virado de rabo é pior que o diabo.”

     

    “Nasce erva em Março, ainda que lhe dêem com um maço.”

     

    “Março marçagão: de manhã cara de cão, ao meio dia de rainha e à noite de fuinha.”

     
    “Se ouvires trovejar em Março, semeia no alto e no baixo.”
     
    “Em Março chove cada dia um pedaço.”
     
    “Se queres um bom cabaço, semeia-o em Março.”
     
    “Secura de Março, ano de vinho.”
     
    “No tempo do cuco, tanto está molhado como enxuto.”
     
    “Em Março o sol rega e a água queima.”
     
    “Em Março tanto durmo como faço.”
     
    “Quem poda em Março vindima no regaço.”
     
    “Março duvidoso, S. João (24 de Junho) farinhoso.”
     
    “Em Março, esperam-se as rocas e sacham-se as hortas.”
     
    “Podar em Março é ser madraço.”
     
    “Poda-me em Janeiro, empa-me em Março e verás o que te faço.”

    “Inverno de Março e seca de Abril, deixam o lavrador a pedir.”

    “Março duvidoso, S. João farinhoso.”

    “Nasce erva em Março, ainda que lhe dêem com um maço.”

    “Páscoa em Março, ou fome ou mortaço.”
     
    “Sáveis por S. Marcos (25/04), enchem-se os barcos.”

    “Quando em Março arrulha a perdiz, ano feliz.”

    “Quando Outubro for erveiro, Guarda para Março o palheiro.”

    “Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso.”

    “Quem em Março come sardinha, em Agosto lhe pica a espinha.”

    “Sáveis por S. Marcos (dia 25), enchem-se os barcos.”

    “Temporã é a castanha que por Março arrebenta.
     

    “Bodas em Março é ser madraço.”

  • MANUEL CARREIRA

     

    Em Queimadela, uma vida edificante
    A vida é um dom de deus para ser valorizado, transmitido, assumido e consagrado, numa entrega generosa e total e tudo isto gerido pele força do amor: Amor dos pais, da família, do mundo de Deus.
    Assim foi á vida do Manuel Matias Carreira. Nascido em Queimadela a 28 -9-1963, duma Família de trabalho e cristã, cedo experimentou as lides do mundo, começando muito jo...vem a ajudar os pais e os irmãos.
    Crescendo, foi recebendo o que o mundo lhe podia dar na escola, na rua, no trabalho e no lazer. Fez-se companheiro, fez-se amigo, colaborador e transformador e lentamente foi desenvolvendo as capacidades, as virtudes com que havia de agir no serviço pessoal e dos outros.
    Honesto trabalhador, dedicado serviçal na família e na paróquia, foi dando o que Deus lhe deu e ele desenvolveu, primeiro na família com os pais e irmãos, na construção civil, onde a exigência da perfeição se foi impondo; depois na igreja, na paróquia, na sociedade onde a virtude se foi desenvolvendo.

    Homem de Amores, amou profundamente a esposa Dionísia e consagrou-se aos filhos que Deus lhes deu, o Victor, e o Samuel.Com a palavra, o exemplo, esforço e dedicação foi construindo a sua vida sabendo distribuir aos outros o (suave odor) do Amor.
    Orientou para o seminário o seu filho Vítor e ele na paróquia foi dando o que possuía: as suas forças, o seu saber, o seu jeito de estar e servir.
    Colaborou no conselho paroquial com o seu pároco o senhor P. Filipe; destacando-se nas obras da igreja, participou nos organismos sociais: o lar e o cube onde apaixonadamente exercia as suas funções motivando dirigindo e coordenando as actividades culturais. Assistiu idosos e crianças, Foi ministro extraordinário da comunhão, com visitas constantes aos doentes

    Dedicado e zeloso a todos inspirava confiança e transmitia bom exemplo. Era útil amável, sempre presente. Mas a vida tem os seus limites e a fragilidade da nossa natureza nem sempre se faz sentir. O mal destruidor dos nossos órgãos foi minando no silêncio o seu corpo, o suporte da sua existência. Há cerca de 5 anos anos esteve internado em Lamego com crises Pãnqueriaticas com dores fortes no abdómen, vómitos , e diarreias, disseram-lhe que não tinha nada de grave, que tudo iria passar, depois voltou ao hospital novamente foi internado, passado 18 dias mandaram-no para casa novamente. Como as crises aconteciam bastas vezes os médicos cá decima com tantos exames continuavam a dizer o mesmo Meu DEUS como é possível ?perdemos então toda a confiança nestes médicos que acabam por serem Monstros .Quando vai ao medico ao porto em Janeiro de 2012 dizem-lhe que já é tarde e realmente na manhã do dia 21 de Fevereiro adormeceu para a eternidade, entregando, em ambiente cristão e edificante, o seu corpo ao criador

    No dia 22 quarta feira de cinzas é acolhido na sua igreja paroquial de Queimadela por uma multidão, presidida pelo novo Bispo da diocese, o Senhor Dom António Couto, que reconheceu publicamente que afinal ele era de Deus pelo nome que lhe deram; pelas obras que realizou; pela consagração que fez.

    Agora partia para Deus, levando muito, mas deixando-nos muito mais que vai continuar a motivar-nos a ser prestáveis com os outros, nesta quaresma que começou; a ser úteis, disponíveis, colaboradores neste mundo que precisa de se transformar para que o espírito de Deus brilhe nas trevas, conforte os desanimados, assista os defuntos e encaminhe os perdidos na vida. A família reconhecida pela presença do Senhor Bispo, inúmeros Sacerdotes, seminaristas, religiosas, e cristãos de queimadela e vindos de fora a todos agradece e pede Oração. Somos de Deus e para ele vamos que o senhor o tenha na sua paz e no seu Amor. Do seu irmão António Carreira com Saudade

  • FALECIMENTO

    FALECEU SR MANUEL CARDOSO MAIS CONHECIDO PELO APELIDO DE FISCAL.AS PRIMEIRAS INFORMAçOES CHEGADAS APENAS ME FAZEM SABER QUE ESTAVA Jà A RESIDIR NO LAR S. JOAO BATISTA.SE ALGUEM TIVER MAIS INFORMAçOES PODEM ENVIAR.

    PARA A FAMILIA E AMIGOS EM NOME PESSOAL E DESTA PAGINA OS MAIS SINCEROS SENTIMENTOS DE PESAR

  • TOMADA DE POSSE DA DIRECÇÃO DO LAR E DA LIGA DE AMIGOS

    No dia 22 de Janeiro de 2012 realizou-se no Lar de S. João

    Baptista a tomada de posse da nova Direcção do Lar e da Liga

    de Amigos. A cerimónia teve início com a leitura da credencial

    de nomeação passada pelo Sr. Bispo de Lamego, e da acta

    da Direcção com a nomeação da Liga de Amigos. Seguiu-se um

    almoço convívio para todos os órgãos dirigentes e convidados.

    O evento decorreu durante toda a tarde iniciando com a actuação

    da cantora e nova presidente de Assembleia da Liga de Amigos

    Carla Maria. Em seguida juntaram-se os povos de Queimada, Queimadela,

    Tões, S. Romão e Figueira para cantar as janeiras a todos

    os presentes. Aproveitando a ocasião o Sr. Quim Roque de Figueira

    cantou-nos uma rapsódia acompanhado pela Carla Maria e pelo nosso Assistente Social, Dr. Rui Tomás.

    De seguida foi a vez do Rancho Folclórico de Travanca nos encher de alegria com os seus cantares, que logo

    de seguida cederam o lugar aos nossos idosos que encantaram com uma lindíssima encenação alusiva aos reis

    magos. O Rancho Folclórico de Gogim actuou imediatamente a seguir, deixando toda a gente com vontade

    de ouvir mais. Dando lugar ao grupo “Vida Que Desponta” de S.

    Romão, para mais uma vez nos maravilhar com a sua actuação.

    Para terminar em apoteose, os funcionários, os nossos

    idosos, juntamente com os elementos dos novos órgão nomeados

    a uma só voz cantaram o hino da nossa Instituição.

    Foi um momento de harmonia e união muito bonito sobr

    etudo

    para os nossos queridos utentes que ficaram muito

     

    felizes com este dia. Agradecemos á Carla Maria por nos ter

    gravado um instrumental do hino com a sua belíssima voz.

    E assim vivemos mais um dia, em grande, para a nossa instituição.

    Dr.ª Sónia Teixeira

  • O A L E R T A(por A.C.C.)

                                                                  

     

     

     

     

                             FREGUESIA DE QUEIMADA E O SEU PADROEIRO

     

                                                                  S.PEDRO E S.PAULO

     

    Livro verde da reforma da administração local (D V R A L) criação e extinção de freguesias.

     

    As novas leis do Governo, é Portugal afundar

    Ditou-nos assim a sorte de Freguesia continuar

     

    Queimada terra querida não te deixes enganar

    Andam ai falsos profetas intrusos que o nome te querem trocar ou furtar.

     

    Com muitos séculos de vida, era um crime sem igual

    Seria o maior desgosto, para o nosso povo em geral

     

    As Juntas de Freguesia eleitas para governar

    nunca podem permitir que as queiram manipular

     

    O S.Pedro de Queimada, faz um milagre geral

    Não deixes que os maus feitores, te possam vir a fazer mal

     

    Tem cuidado o S.Pedro vê se podes impedir

    Tem cuidado com os demónios que te querem substituir

     

    Em Queimada todos falam e toda a gente critica

    há um campo para a religião e um outro para a politica

     

    Se isto assim continuar, cria um mau estar profundo,

    se quiserem guerra santa vão para o terceiro mundo.

  • operario de folgosa do douro

    Queda de pedras esmaga operários

    Os três operários trabalhavam durante a manhã de ontem nas obras da barragem de Foz Tua, em Alijó. Quando Carlos Carvalho, Valter Rodrigues e Humberto Tomé, de 41, 53 e 57 anos, regressaram ao trabalho depois do almoço, e após o colega que manuseava uma máquina num patamar superior ter saído, foram surpreendidos por um desprendimento de pedras. Os trabalhadores ainda fugiram, descendo a encosta íngreme e rochosa, mas em vão. Ficaram esmagados entre pedaços de granito. O colega, em choque, estava ontem incontactável.

     

     

    O acidente ocorreu às 13h30, numa altura em que os homens, contratados pela Mota-Engil e pela Somague, não estavam a trabalhar. "Os três foram almoçar enquanto ficou outro a trabalhar na máquina. Quando voltaram, aquele saiu da máquina e um pedregulho soltou-se pouco depois. Ainda saltaram para tentar escapar, mas foram apanhados", lamentou ao CM Artur Cardoso, ex-operário nas obras da barragem.

    Valter, Humberto e Carlos, residentes em Alijó, Armamar e Cabeceiras de Basto, foram esmagados por um maciço pedaço de granito. Quando os bombeiros e as autoridades chegaram ao local, já nada havia a fazer.

    O facto de o acidente ter acontecido num local muito escarpado dificultou a retirada dos cadáveres. "Fizemos tudo com a máxima segurança e cuidado", contou Carlos Silva, comandante operacional distrital de Vila Real.

    A administração da barragem de Foz Tua (A.C.E.), que integra as empresas Mota-Engil Engenharia, Somague e MSF, garante que a equipa "cumpria os regulamentos de segurança".

    "NUNCA TIVE UM ACIDENTE"

    A freguesia de Folgosa do Douro, em Armamar, ficou em choque com a morte de Humberto Tomé, de 57 anos. Na casa do trabalhador, que ontem morreu no desmoronamento de pedras, nas obras da barragem de Foz Tua, o ambiente era de consternação. Humberto deixa viúva e três filhos, um dos quais emigrante na Suíça.

    "Está toda a gente em choque. Em 30 anos de trabalho nunca teve um acidente, e agora morre assim desta forma tão trágica. É injusto", disse ao CM, inconsolável, o genro Vítor Silva.

    Apesar de bastante reservado e recatado, Humberto era bastante respeitado e querido na comunidade. No café La Bamba, onde passava as horas de ócio, ao fim-de-semana, os amigos estavam também chocados. "Era um homem muito pacato, que sofria em silêncio por ter perdido um filho há 15 anos", lembrou ao Correio da Manhã Hugo Silva, de 23 anos, habituado a ver Humberto no café.

    DEIXA VIÚVA E CINCO FILHOS

    Maria Manuela Rodrigues tinha acabado de ser informada da morte trágica do marido, Valter Rodrigues, de 53 anos e não conseguia parar de chorar. Na casa onde viviam, na freguesia de Póvoa, em Alijó, a viúva, de 47 anos, murmurava, sem parar, "deixaste-me sozinha". Valter deixa cinco filhos, com idades entre os 23 e os 30 anos.

    "É uma dor muito grande, como é que vou viver sem o meu homem daqui para a frente?", questionava-se, amargurada, Maria Manuela, enquanto era amparada por duas vizinhas.

    A dor tomou conta da casa onde o casal vivia sozinho, em Póvoa, Alijó, desde que os cinco filhos decidiram escolher a cidade de Lisboa para viver. Valter Rodrigues era pedreiro desde a juventude. Estava a trabalhar na construção da barragem de Foz Tua desde o final do mês de Agosto. "Estava todo satisfeito por estar a trabalhar perto de casa. Não merecia isto", lamentou a mulher, em pranto.

  • REFORMADOS E BEM PAGOS

    (Continua a pouca-vergonha dos reformados milionários do Estado que acumulam pensões com salários privados. Pensões de que beneficiaram, sem terem tempo de serviço capaz nem carreira contributiva que justifique os montantes pagos pela Caixa Geral de Aposentações e a Segurança Social.
    Para quando a fixação universal – para todos sem exceção – da idade de reforma? Para quando o estabelecimento de pensões unificadas com um teto máximo pago pelo Estado? Para quando a cessação automática da pensão, caso se opte por continuar na vida ativa?
    Infelizmente, para o dia de S. Nunca. Pois se os maus exemplos vêm do topo da hierarquia do Estado!)

    foto

    Este é dos assuntos que não me agrada nada trazer à baila, porque sou obrigado a nomear as duas principais figuras da nossa hierarquia de Estado. Mas há que o fazer.
    Trata-se da pouca-vergonha dos “reformados de ouro” deste país, que continuam na vida ativa a acumular reformas.
    O assunto ganhou maior acuidade, com a nomeação de certos senhores e senhoras, para o tal Conselho de Supervisão da EDP, a começar pelo Dr. Catroga. Independentemente que é óbvia esta nomeação como paga pelos seus “prestimosos” serviços ao Governo no acordo com a Troika, o caso Catroga é o seguinte:
    o Dr. Catroga está aposentado com 10.000 euros mensais da Caixa Geral de Aposentações, mas afinal continua a trabalhar e a desempenhar altos cargos. E vai acumular porque os dois cargos, depois da privatização da EDP, não são legalmente incompatíveis para que não possa acumular a reforma com o vencimento de 50.000 mensais que vai usufruir.
    Do mesmo modo, o Dr. Paulo Teixeira Pinto, que se reformou aos 46 anos do BCP, com uma indemnização de 3 milhões de Euros à cabeça, e uma reforma mensal de cerca de 35.000 Euros, e que ainda por cima se reformou por invalidez (!!!!!), também parece que, para o cargo no tal Conselho, já não é “inválido”, e vai acumular à reforma mais uns milhares de Euros.
    E andamos nisto!
    A bandalheira em que caiu a vida publica portuguesa, é revoltante. Estes casos são o pão-nosso de cada dia. Citei estes por serem só os mais recentes.
    Ainda não sei porque carga de água o regime de aposentadoria não é universal em Portugal. Pois se a maioria dos portugueses não se pode reformar antes dos 65 anos, porque é que os políticos o podem fazer quando querem?
    Porque não se estabelece os 65 anos para todos, e até lá não há reforma para ninguém? E porque, chegados aos 65, não se fazem as contas e se estabelece uma pensão unificada, com um plafond máximo? Na Suíça, por exemplo, o máximo que o Estado paga de reforma a quem tiver direito a ela, é de 1.700 Euros)!
    E porque é que, chegados ao 65 anos, e caso se pretenda continuar a trabalhar, não cessa automaticamente o processamento da reforma?
    Ou um indivíduo se reforma, ou não! Porque é que esta gente há de andar a acumular, reforma aqui, reforma ali, e ir juntando tudo no mesmo saco?
    Porquê estes regimes de exceção, e porque é que o “justiceiro” Passos Coelho (assim o entendemos durante a campanha eleitoral), não mete mãos à massa e põe fim a esta roubalheira?
    Afinal, será que há portugueses de primeira, e outros de segunda e terceira?
    É que nem tenham dúvidas!
    Mas tudo isto poderia ser menos triste, se os exemplos que vêm de cima fossem bons exemplos. Mas não são. Querem ver?
    As duas principais figuras da hierarquia do Estado, o Senhor Presidente da República e a Presidente da Assembleia da República, são péssimos exemplos, quer da acumulação de reformas, quer da junção da reforma com outro vencimento.
    O Professor Cavaco Silva, acumula duas pensões, como professor catedrático e do Banco de Portugal, num total de 10.000 Euros / mês, à qual juntou 7.400 Euros da Presidência da República, até que uma lei recente o obrigou a optar por um dos vencimentos, tendo optado pelo maior, evidentemente.
    Do mesmo modo, Assunção Esteves, Presidente da Assembleia da República, reformou-se aos 42 anos (!!!!!!) com 2.300 Euros, que acumulou com 8.200 Euros da Assembleia (vencimento + ajudas de custo), até à mesma altura em que foi obrigada a optar, tendo optado, também, pelo maior.
    A estes maus exemplos, juntam-se as subvenções vitalícias de políticos (subvenções? Vitalícias?) e as reformas com poucos anos de serviço em empresas e instituições públicas sem carreira contributiva que justifique os montantes que recebem.
    É com isto que temos de acabar, a bem da sanidade da nossa vida pública.
    Enquanto se mantiver esta lei que faz dos políticos e seus afins, uma classe que usufrui de regalias que não estão ao alcance dos restantes cidadãos, não existe democracia mas sim o seu aproveitamento por alguns.
    Estamos fartos destes escândalos! Quem manda tem que tomar consciência de que um país não se pode reconstruir com estas desigualdades que nascem no seio do próprio aparelho de Estado.
    Ou se está reformado, ou não. Se querem continuar na vida ativa, continuem. Mas a reforma só aos 65, e se resolverem afastar-se de vez. Mas aqui, coloca-se a questão de que, para muitos, a pensão é muito superior ao vencimento. Outra nódoa no sistema. Porque há reformados “dourados” que estão a enriquecer com as pensões que o Estado lhes paga!

    Por Francisco Gouveia, Eng.º
    (o autor escreve segundo as normas do novo A.O.)
    gouveiafrancisco@hotmail.com

    fonte:dodouro

  • faleceu

    Mais um filho da terra que faleceu, o Sr  JOAQUIM TEIXEIRA IGREJA,MAIS CONHECIDO POR FERROVIARIO

    o funeral realiza-se dia 4/12/2011

    para todos os familiares e amigos,os mais sinceros sentimentos de pesar.

    obrigado ao avelino pelo envio da noticia