Ok

En poursuivant votre navigation sur ce site, vous acceptez l'utilisation de cookies. Ces derniers assurent le bon fonctionnement de nos services. En savoir plus.

ARMAMAR

  • esta pagina recomenda

    A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda a adopção de medidas gerais de prevenção destinadas à população em geral e medidas específicas para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor, nomeadamente:

    • Crianças nos primeiros anos de vida;
    • Pessoas com 65 ou mais anos;
    • Portadores de doenças crónicas;
    • Pessoas que desenvolvem actividade no exterior, expostos ao sol e/ou ao calor;
    • Praticantes de actividade física;
    • Pessoas isoladas e em carência económica e social.   

     

    Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso tenha em atenção as seguintes recomendações:

    • Mantenha o corpo hidratado e fresco;
    • Mantenha-se protegido do calor;
    • Utilize protector solar com factor igual ou superior a 30;
    • Mantenha a casa fresca;
    • Mantenha-se especialmente atento e proteja-se se tiver algum problema de saúde;
    • Mantenha-se em contacto e atento aos outros;
    • Mantenha-se informado.

     

    Para mais informação:

    • ligue para a Linha Saúde 24 (808 24 24 24).
    • Em caso de emergência ligue para o 112.
  • Bombeiros de Armamar têm nova ambulância de emergência médica

     

    O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) entregou hoje em Lisboa 25 novas ambulâncias, o maior número de há cinco anos a esta parte, e uma delas tem como destino a corporação dos Bombeiros Voluntários de Armamar (BVA).

    Na cerimónia que contou com a presença do Ministro da Saúde, Doutor Paulo Macedo, em representação de Armamar estiveram João Paulo Fonseca, Presidente da Câmara Municipal, bem como Fernando Branquinho e Alberto Cochofel, respetivamente Presidente da Associação e Comandante dos Bombeiros Voluntários locais.

    Os BVA vêem assim reforçada a sua capacidade de resposta com este novo equipamento. Trata-se de um Posto de Emergência Médica (PEM), ambulância de socorro que permite assegurar a deslocação rápida de uma tripulação com formação em técnicas de emergência médica ao local de uma determinada ocorrência.

     

  • ADEUS AVO

     

    DSC_0447.JPG

    Mulher de garra, mãe, amiga, avó, bisavó, esposa e viuva...
    com dedicação criou seus filhos...
    os ensinou a seguir o caminho do bem...
    e seus filhos tiveram filhos, e os filhos dos filhos também...
    e todos sempre terão orgulho de falar...
    dessa mulher, que com muita garra
    lutou, contra o tempo, contra a saudade,
    contra a doença, contra o cansaço dos anos..
    minha avó de cabelos longos,
    usada com a experiência da vida,
    minha avó cheia de alegria, que a todos servia...
    minha avó, mulher guerreira,que lutava,que sofria, que cozinhava, que sorria...
    Esta era minha avó, um pouco ALMEIDA, um pouco DOS SANTOS
    e com o passar do tempo, muito VIRGINIA...

    Avó descanse em paz ao lado do Avô.

    Femme, mère, amie, grand-mère, arriere grand-mère, épouse et veuve ...
    dévoué avec ses enfants ...
    a qui à appris à suivre les bons chemins ...
    et leurs enfants ont eu des enfants, et les enfants de ses enfants aussi ...
    et tout le monde sera toujours fier de parler
    de cette femme, qui, avec beaucoup de vigueur
    a lutté contre le temps, contre la distance,
    contre la maladie, contre la fatigue des années ..
    ma grand-mère de cheveux longs,
    usée avec l'expérience de la vie,
    ma grand-mère joyeuse, toujours serviable ...
    ma grand-mère, femmevguerriere, qui a lutée,qui à cuisiner, qui a souffert,qui était souriant ...
    C` était ma grand-mère, un peu ALMEIDA, un peu DOS SANTOS
    et au fil du temps, très VIRGINIA ...

    Grand-mère repose en paix à côté de grand pére

  • aldeias de Armamar e a maçã de montanha

     

    Armamar é um destino surpreendente mesmo para quem acha que já viu tudo! Paisagens únicas entre caminhos totalmente envoltos na natureza.

    foto

    Maçã de Montanha é o nome dado à rota turística criada pela autarquia em parceria com dois agentes ligados ao setor do turismo da região duriense.
    A rota percorre a vertente sul do Município onde a vinha dá lugar a um magnífico jogo de cores e sabores. O recorte das paisagens modifica-se com o aparecimento das macieiras, uma das referências da produção agrícola de Armamar.
    Um produto que sugere que parta à descoberta da maçã de montanha entre os meses de abril e outubro permitindo-o acompanhar o ciclo vegetativo, recolha, armazenamento e escoamento da maçã. O turista pode contactar com produtores, visitar pomares, unidades de armazenamento de maçãs, provar as delícias gastronómicas da região e vislumbrar paisagens singulares que ficarão para sempre registadas na memória.
    Delicie-se com sabores de comer e chorar por mais e aceite o caloroso acolhimento de uma gente que recebe da melhor forma quem os visita. O cabrito assado no forno apresenta-se por todo o município, assim como os conhecidos queijos produzidos em Vila Nova, ex-libris da região. A diversidade de paisagens e condições climatéricas proporcionam a produção de vinhos de excelente qualidade, acompanhamento essencial da gastronomia.
    Nos centros históricos a oferta varia entre as casas de relevante interesse arquitetónico e os monumentos de época que retratam crenças dos povos e costumes ancestrais. Verdadeiros tesouros que levam a história das gentes lutadoras e orgulhosas da região além fronteiras.
    Os visitantes têm a oportunidade de percorrer um território rico em património natural e histórico, vivenciando múltiplas experiências. Um Município excepcional que oferece hospitalidade e emoção a cada descoberta.

    Acompanhe-nos e percorra a rota

    foto

    A partida é feita do monumento erigido a Armamar, Capital da Maçã de Montanha na entrada sul da vila, seguindo para a empresa de armazenamento Pomar Douro. O percurso tem passagem pelas aldeias de Tões e Queimada. É em São Romão que o visitante tem contacto direto com os pomares de macieiras. A ermida da Senhora das Dores em Santiago é local de paragem onde o turista tem a oportunidade de apreciar a beleza histórica e natural da região. Há ainda oportunidade de visitar a fábrica de queijos em Vila Nova. Na localidade de Lumiares envolvemo-nos na história e saberes populares de gentes ligadas às tradições antigas. A viagem continua por Gojim, Armamar e termina na ermida de São Domingos em Fontelo.
    O monumento a Armamar, Capital da Maçã de Montanha simboliza a importância da fruticultura na economia da população. A qualidade da maçã de Armamar é reconhecida a nível nacional e o seu peso na economia da região é relevante. Com cerca de 1600 ha de área plantada, colhem-se por ano uma média de 55 mil toneladas de maçãs.
    A Pomar Douro, produtos agrícolas, Lda. é uma das unidades de armazenamento que possui câmaras frigoríficas onde são conservadas muitas toneladas de maçãs até ao seu escoamento para o mercado. As maçãs passam por controlo de qualidade, desde o pomar passando pelo modo de tratamento até à colheita.
    Em Tões a produção agrícola da freguesia incide na vinha e na fruta com destaque para a maçã. Em tempos e face à intensa produção de trigo e centeio o monte Raso era considerado o grande celeiro da freguesia e arredores. A paisagem deste lugar é singular, daqui se avista grande parte do município num misto de cores e recortes.
    O sector primário é fonte de rendimento da freguesia de Queimada. Os campos possuem grande potencial agrícola destacando-se na produção de vinho, batata, fruta e produtos hortícolas. Queimada situa-se num planalto junto do monte de São Domingos e em pleno vale de Naçarães, local rico do ponto de vista arqueológico. O nome da freguesia de São Romão surge do padroeiro da paróquia. Terra antiga foi-lhe atribuída honra de cavalaria na idade média, isto significa que fora em tempos uma das terras atribuídas a “ricos-homens” para que cuidassem dos cavaleiros que haveriam de servir na guerra. Nos dias de hoje predominam os pomares de maçãs e as vinhas que resultam na produção dos vinhos da região do Távora - Varosa.
    A freguesia de Santiago recebeu carta de foro a 1169 por D. Afonso Henriques. O espólio religioso é rico em história e detalhes. A capela da Senhora das Dores encontra-se fora da povoação e é um marco de culto e beleza. Enquadrada no recinto da feira que se realiza no primeiro domingo de cada mês.
    Em Vila Nova predominam as indústrias caseiras de laticínios e carne, resultado da atividade pastorícia. É conhecida como a terra dos queijinhos de cabra e por um produto que é dos melhores rótulos da gastronomia de Armamar, o Cabritinho.
    A localidade de Lumiares é muito antiga e foi cabeça de concelho e condado. Obteve foral antigo, casa de câmara, vereadores e justiças próprias com juiz. Do espólio destaca-se a capela paroquial da senhora da Graça e o pelourinho transformado em cruzeiro.

    foto

    A Casa Grande em Gojim é o único solar existente no Município. Imóvel de uma beleza arquitetónica, imponência e importância foi residência dos condes de Vila Flor e Alpedrinha. A introdução do pomar em vez de vinha deve-se a D. Francisco Vilhena, engenheiro agrónomo e 9.º conde de Vila Flor e 2.º de Alpedrinha.
    A vila de Armamar está situada numa encosta íngreme e tem aos seus pés a cascata da Misarela. Sede do Município é aqui que se encontram as infra-estruturas e os serviços que dão apoio a toda a população. Do património histórico merece visita a Igreja Matriz de São Miguel de Armamar, monumento nacional. No centro da vila tem à disposição os serviços do posto de turismo.
    Fontelo foi elevado a concelho através de foral Manuelino em 1514, extinguido depois em 1834/35. A ermida de São Domingos é um excelente miradouro e é considerado um dos locais mais bonitos da região para apreciar a beleza do Alto Douro Vinhateiro. Aqui reside o culto antigo da fraga da fertilidade. Consta que os casais que tivessem dificuldades em conseguir ter filhos dormiam ao relento sobre a pedra propiciatória, ou fraga da fertilidade, junto da porta da sacristia da ermida.

    Armamar é Terra de Emoções!
    Integrado na região demarcada do Douro, o município possui características únicas e é nomeado cada vez mais como destino de eleição entre a oferta turística regional. Uma alternativa à tradicional oferta turística massificada.
    Neste projeto colaboram agentes locais de fruticultura, restauração, alojamento, promotores de eventos e agentes de viagens. Os responsáveis pela gestão de cada sítio disponibilizam informação precisa sobre cada local proposto e outras sugestões para que o turista enriqueça a sua visita.
    Uma iniciativa que pretende divulgar a região e torná-la num centro catalizador de oportunidades e potencialidades.

    in:dodouro

  • Armamar na BTL

     

     

    A Capital da Maçã de Montanha marcou presença na FIL em Lisboa no dia de ontem, 12 de março. A ação promocional foi um sucesso e Armamar ultrapassou fronteiras.

    O público entusiasta provou a Maçã de Montanha e levou para casa o que apelidavam de maçã de viagem. A maçã foi distribuída numa pequena caixa adaptada à própria fruta e surpreendeu os mais curiosos.

    Armamar recebeu vários elogios! A maçã dispersou-se rapidamente pelo pavilhão 1 da FIL e ganhou novos adeptos.

    A maçã foi o mote para divulgar o Município, as deslumbrantes paisagens, a nossa hospitalidade, as unidades de alojamento, os nossos restaurantes e gastronomia. Propostas tentadoras que foram bem aceites pelos visitantes.

    O município de Armamar e a Associação de Fruticultores (AFA) promoveram a região e todo o seu esplendor.

    João Paulo Fonseca esteve presente ao final da tarde na cerimónia de abertura que contou com a presença do ministro da economia, António Pires Lima. O presidente prestou declarações à imprensa e participou na emissão em direto do programa da Antena 3, Prova oral, conduzido por Fernando Alvim, um dos embaixadores da Maçã de Armamar.

  • Investimento de 2,3 ME na zona ribeirinha da Folgosa - Armamar

    Armamar, 17 mar (Lusa) - Cerca de 2,3 milhões de euros estão a ser investidos na requalificação e valorização da EN222, na zona ribeirinha da Folgosa, para tornar aquela zona do concelho de Armamar mais atrativa turisticamente, disse fonte autárquica. O presidente da Câmara de Armamar, João Paulo Fonseca, explicou à agência Lusa que, após a limpeza e desmatação dos taludes da margem do Rio Douro, já estão a ser executados os muros de suporte à EN222. Segundo o autarca, esta obra, a executar numa extensão de 800 metros entre o Restaurante DOC e a Quinta da Reduída, "permite criar uma zona de lazer, que pretende ser mais um ponto de referência do turismo no Douro". "O que consta da obra são 800 metros de ciclovia, zona pedonal e uma zona reservada à pesca desportiva no Douro. Era uma obra já esperada há muito tempo", frisou. João Paulo Fonseca explicou que se trata de um investimento de cerca de 2,3 milhões de euros (com IVA), comparticipado por fundos comunitários no âmbito do PROVERE Douro - Região Vinhateira. A obra é promovida pelo município, em colaboração com a Estrutura de Missão do Douro, a Estradas de Portugal, a Agência Portuguesa de Ambiente e o Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos. "É uma obra que o município de Armamar já candidatava há cerca de dez anos, mas só agora foi possível ter as condições necessárias para a levar a efeito", acrescentou. Segundo o autarca, durante esta obra "não há uma intervenção direta na plataforma da EN222, há sim um ganho relacionado com a sustentação dos taludes, porque havia zonas onde já se verificavam problemas por causa da erosão do rio". O prazo de conclusão da obra é de dois anos, mas João Paulo Fonseca está convencido de que pode ser encurtado em cerca de meio ano. O autarca avançou que o município tem um outro projeto para criar no mesmo local um "percurso saudável do Douro, onde as pessoas podem fazer despistagem de alguns problemas de saúde".

  • Open Day nas piscinas cobertas de Armamar

    Open Day nas piscinas cobertas de Armamar No próximo dia 22 de Fevereiro, a Câmara Municipal de Armamar e a empresa Armamar Invest Mais promovem um dia grátis nas piscinas cobertas. Neste dia são dados a conhecer todos os serviços disponíveis no espaço. Os participantes podem aceder gratuitamente à zona das piscinas e do ginásio. Os instrutores preparam um programa envolvente e com atividades específicas entre as quais natação para bebés, ginástica localizada, hidroterapia, zumba, hidroginástica, cycling entre outras. Haverá também avaliação física feita durante o dia por técnicos especializados. Um evento que promete dinamizar Armamar num dia saudável, animado e pouco calórico.

  • « ESCÂNDALO NACIONAL«, disseram eles

    Na edição deste jornal, do dia 06 do mês corrente, vem um artigo, cujo cabeçalho reza assim: «Poucos, mas ainda há autarcas sérios - antigo autarca da Câmara de Armamar, Hernâni Almeida, que esteve à frente do município ao longo de 28 anos, prescinde de subsídio de mais de 50 mil euros».
    Diz bem…… poucos, mas ainda há autarcas sérios. Se Diógenes hoje fosse vivo, iria parar de perder mais tempo: encontraria em Terras lusas, o Homem que tanto procurava e nunca encontrou em Terras helénicas!
    Num artigo da edição nº 771 do semanário Tal&Qual, de 31 de Março a 06 de Abril de 1995, em letras “garrafais”, pode ler-se:
    «Deputados vão p’ra casa com milhões no bolso.
    ESCÂNDALO NACIONAL
    A pretexto de precisarem de “apoio”para se “reintegrarem na sociedade”quando deixam a política, centenas de deputados receberam balúrdios em “subsídios “ – e muitos deles, no dia seguinte, já estavam de volta às lides partidárias»!
    No fundo da primeira página do jornal, uma nota: «Lista completa dos magníficos sacadores nas páginas 2/3». E alguns lá estão com fotografia e tudo!
    Ainda na página 02, escreve:
    «OS POLÍTICOS SACAM MILHÕES EM SUBSÍDIOS»
    «Os deputados podem pedir um “subsídio de reintegração”quando abandonam o Parlamento. Até hoje, 212 já o fizeram, custando ao erário público quase 200 mil contos. A eurodeputada X do PS, foi a que recebeu mais: 6.362 contos para refazer a sua vidinha!»
    «A Lei 4/85 é clarinha como água: aos titulares de cargos políticos (fundamentalmente membros do Governo e deputados) que não tiverem completado 8 anios de exercício é atribuído um subsídio de reintegração. Montante. Um mês de ordenado por cada semestre em que tenham estado a exercer tais cargos.»
    Daqui se se cpmpreende que quem tenha completado 8 anos nos ditos cargos passou usufruía de uma pensão vitalícia, do dinheiro que nós pacóvios, depois de durante muitos anos depositamos à guarda das Caixas de pensões; dinheiro que fez parte do rendimento mensal, (e já pagou impstos), para uma justa pensão de reforma, que o Estado, ilegalmente agora distribui por quem lá não pôs nenhum!
    O jornal não se fica por aqui, mas o relatório é tão extenso que seria maçador ir mais além.
    Há um ditado muito conhecido que diz: «Quem parte e reparte e não fica com a maior parte, é burro ou não tem arte!» Pensando bem, poderemos concluir que os nossos iluminados podem não perceber patavina de como se governar um pequeno País como o nosso, mas com respeito a partir e repartir, são exímios artistas! Para parecer que vivemos em democracia pedem-nos que os elejamos; depois, são eles quem escolhe os trunfos e são eles quem faz a partilha da maneira que mais lhes convém; sacam-nos o dinheiro que entendem, e nós não temos nada com isso!
    Escrevo este artigo, para confirmar o que consta no artigo do Notícias do Douro acima referido: em Portugal ainda há, mas poucos, políticos sérios, embora, parece que não são, mas deviam ser todo; é que no meio daqueles 200 magníficos inscritos na lista, há um caso que merece ser mencionado: O deputado do CDS, senhor Luís Beiroco, que recebeu 1.900 contos e, como passado pouco tempo voltou a exercer funções, repôs metade, no montante de 947 contos. Para além dos 212 deputados constantes da lista houve ainda mais 30, também descritos noutra lista do mesmo artigo a quem por motivos jurídicos foi recusada a atribuição daquele subsídio, onde constea também que os subsídios atribuídos a deputados do PCP, reverteram a favor do partido.
    Razão tinha Salazar, quando dizia que a liberdade que os seus opositores queriam era a liberdade deles! O 25 de Abril permitiua que os oportunistas se assenhorassem da liberdade usando-a a seu favor, foi para eles o azo para um fartar vilanagem, para todas as conveniências, e puseram este povo outrora altivo e forte a rastejar de joelhos e mão estendida perente o mundo!
    Para mal dos nossos pecados, não temos governantes com T…tês para fazer os culpados pagarem pelo mal que fizeram, obrigando assim os inocentes pagarem pelo mal que não fizeram!

    Por J Guerra 15-12-13 in:dodouro,dezembro

  • A FEIRA DA MAÇÃ FOI UM SUCESSO!

     

    A Vila de Armamar encheu-se de gente neste fim de semana da Feira da Maçã.
    Nos dois dias do evento passaram por Armamar largas centenas de pessoas, vindas de muitas partes do país, que puderam medir o pulso ao potencial económico do município.A Feira da Maçã, instalada no centro da vila, foi o local onde se concentraram os agentes económicos de Armamar, das mais diversas áreas, para mostrar os nossos produtos agrícolas, as nossas iguarias gastronómicas, as nossas tradições culturais, o trabalho desenvolvido na área da ação social e na educação.
    No sábado a Feira recebeu a visita do Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar. O Presidente da Câmara Municipal, João Paulo Fonseca, foi o anfitrião do membro do Governo que levou de Armamar uma impressão muito positiva do trabalho que se tem feito e do que se pode fazer em prol do desenvolvimento económico do município.No domingo a Associação de Fruticultores dinamizou as Jornadas Técnicas em torno do tema: “Criação e Funcionamento das Organizações de Produtores”. À tarde a transmissão do programa da SIC “Portugal em Festa” em direto a partir da Feira da Maçã foi o ingrediente que faltava para fazer da Feira uma grande festa.Foram dois dias que os armamarenses talvez nunca esqueçam pelo sucesso conseguido com este evento organizado pela autarquia local e pela Associação de Fruticultores de Armamar.

  • a caminho de armamar......

    aqui esta o fruto do esforço de conterraneos amigos da terra que puseram maos a obra e com empenho conseguiram que estes dois vehiculos de combate fossem disponiblizados para a corporaçao dos bombeiros voluntarios de armamar.

     

    estes dois vehiculos de combate nao me sao estranhos,eu mesmo faço parte de uma corporaçao de sapadores.espero que sejam uteis no vosso combate.

    nao me foram enviadas fotos mas informo aqui que muito material foi tambem enviado a uns tempos atras por SERAFIM SANTOS de queimada e com ajuda de conterraneos um lote de mascaras,fardas,equipamento de mergulho,compressor e garrafas de oxigenio,etc. deste lote se alguem tiver fotos ou informaçoes,algeum da corporaçao,seria com prazer que se divulgava aqui neste ponto de encontro.

     

    maiores saudaçoes para todos os visitantes em especial a todos os soldados da paz.

    image2.jpeg

    photo.JPG

  • que fazer agora ?

    ARMAMAR – A Polícia Judiciária, através da Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana – SEPNA de Lamego, procedeu à identificação e detenção de um homem, suspeito de ter ateado um incêndio no Lugar da Queimada, em Armamar, que consumiu cerca de 2 ha de floresta, nomeadamente mato, pinheiros e ainda algumas culturas agrícolas.

    O incêndio, ocorrido no dia 22 de julho de 2013, colocou ainda em perigo uma mancha florestal e área agrícola, bem como várias habitações existentes na sua proximidade que só não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros.
    O detido, com 63 anos de idade, aposentado, vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

    No corrente ano a Polícia Judiciária procedeu já à identificação e detenção de 51 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

  • ajuda....

    1000919_622731347759740_818996835_n.jpg

    amigos de Armamar residentes na suíça,depois de tantos anos a ajudarem-nos a nos e aos nossos familiares chegou o momento de os ajudar-mos a eles! aos heróis do... nosso concelho! os bombeiros de Armamar! para colmatar alguma deficiência de meios precisam de um camião escada para melhor socorrerem os nossos familiares e amigos!
    esse camião de que tanto precisam encontraram-no na suíça por um preço de 7500 francos mais o transporte que rondará os 5000 francos!
    somos bons conterrâneos,de Armamar com orgulho,orgulhosos dos bombeiros do nosso concelho e sei que nao lhes vamos virar as costas neste momento,porque eles nunca nos viraram as costas!
    por isso tive a ideia,em conjunto com o comando dos bombeiros de Armamar de organizar um peditório para que possamos reunir dinheiro suficiente para lhes oferecer-mos este camião com escada de 30 metros!
    o unico problema é que temos de ser rápidos dado que os bombeiros de Armamar tem que conseguir o dinheiro para vir buscar o camião antes do fim do mes de Agosto!
    deixo-vos os contactos para onde podem ligar e receber as informaçoes para os vossos donativos!
    cantao do Ticino: Antonio Morais: 0787916569
    cantao de Zurique e suiça alemã em geral: Toni Miranda:0788755631
    regiao de Lausanne,Geneve e suiça françesa em geral: Jorge Miranda: 0787904611
    (cada membro desta campanha sendo contactado se deslocara à vossa residencia para receber o donativo ou em local próximo a combinar)
    para os nossos amigos em Portugal podem dirigir-se directamente ao quartel dos bombeiros de Armamar ou entrar em contacto com: Nuno Fonseca:914294769
    para os nossos amigos residentes em outro pais e que queiram contribuir façam favor de entrar em contacto comigo:
    0041787904611 jorgemiranda5@me.com
    sei que nos residentes no estrangeiro nao vamos desiludir os bombeiros de Armamar porque eles também nunca nos desiludiram! e vamos responder PRESENTE porque eles também respondem sempre presente quando precisamos deles!!!
    peço a todos os meus amigos que divulguem isto nas vossas paginas para podermos chegar ao maior numero possível de pessoas e assim conseguirmos o nosso objectivo!
    claro està que este peditorio esta aberto a toda a gente amigos e solidarios com os bombeiros em geral e nao somente a naturais do conçelho de Armamar!
    o meu maior desejo é que esta campanha seja um verdadeiro sucesso para que possamos demonstrar o quanto somos orgulhosos dos bombeiros de Armamar e que mesmo longe nunca os esquecemos,por isso conto convosco,os heróis do nosso concelho contam convosco!
    lembro tambem que so estas tres pessoas na suiça sao autorizadas a receber os donativos e que em nenhum caso os donativos sejam dados a outras pessoas sem o consentimento destas tres!
    da minha parte o meu muito obrigado
    um grande abraço
    Jorge Miranda
  • produto da regiao premiado.......

    Espumante de Armamar é primeiro entre os melhores

    25 AGIR - VINHOS 70É da região Centro o “Melhor espumante importado” vencedor do concurso Top Ten realizado na ExpoVinis 2013, que decorreu no Brasil (S. Paulo). “Aida Maria Espumante Rosé Reserva 2007” foi escolhido por entre espumantes produzidos um pouco por todo o mundo, incluindo franceses e italianos.

    Produzido em Armamar, na quinta de Cedadelhe, não é mentira dizer-se que a marca nasceu em Coimbra fruto do sonho de um empresário por demais conhecido no mundo dos negócios. Luís Vilas, fundador da empresa Barreiros e Vilas (Citroen), em Coselhas, não era homem de deixar por mãos alheias a concretização de projetos, arrojados, nas mais diversas áreas. Dos carros aos cavalos, passando pelos vinhos (branco, tinto e rosé) , foi deixando a sua marca e uma forma muito própria de estar nos negócios. E a prova de que o caminho escolhido era o mais certo, está exatamente neste prémio agora recebido no maior salão de vinhos da América.

  • Cooperativas que se juntaram para viabilizar Subvidouro querem retomar trabalho nesta vindima

    Dez cooperativas do Douro juntaram-se para viabilizarem a Subvidouro, empresa de aproveitamento de subprodutos vínicos que estava em processo de insolvência, e requereram ao tribunal permissão para retomar o trabalho já nesta vindima.

    A Subvidouro, empresa de aproveitamento de subprodutos vínicos, como borras e bagaços, e destilação de vinhos para aguardentes, com sede em Folgosa do Douro, Armamar, entrou em processo de insolvência em setembro de 2011, perdendo toda a vindima desse ano.

    O jurista Miguel Anaya disse à agência Lusa que, entretanto, um grupo de 10 cooperativas durienses juntou-se para recuperar a empresa, tendo apresentado um plano de insolvência que foi aprovado em maio deste ano.

    Só que, explicou, para a homologação definitiva do plano por parte do Tribunal de Armamar, têm de ser cumpridas determinadas condições como a criação de uma empresa que vai suceder à atual insolvente.

    “Vamos abandonar o modelo cooperativo e passar a ter um modelo empresarial, com uma gestão coerente e eficaz, coisa que não existia”, salientou.

    Enquanto se espera pela concretização destas condições aproxima-se mais uma vindima na região demarcada.

    Por isso mesmo, os cooperantes diligenciam junto do tribunal, do administrador de insolvência e da comissão de credores, para que permitam a entrega provisória da empresa de forma a que, já em setembro, se proceda à recuperação da abandonada estrutura industrial e à receção dos subprodutos das vindimas deste ano.

    “É importante não se perder mais um ano de trabalho e da receção dos produtos”, sublinhou o responsável.

    Segundo Miguel Anaya, a decisão final poderá ser tomada no decurso da próxima semana, altura em que vai decorrer uma reunião com o administrador da insolvência e os membros da comissão de credores.

    O jurista classificou a atividade da Subvidouro como “essencial para o Douro” e para a “preservação da genuinidade do vinho do Porto”.

    “É a única entidade que destila aguardente na Região Demarcada do Douro, é a única que pode garantir a genuinidade do produto”, frisou.

    A aguardente vínica é um ingrediente indispensável para a elaboração de vinho do Porto. Cada pipa de 550 litros de generoso pode conter entre 110 a 130 litros de aguardente vínica.

    Depois há ainda a questão ambiental. Os pequenos e médios viticultores durienses estão obrigados a entregar o bagaço das uvas para tratamento e, até ao ano passado, era aquela empresa que os acolhia.

    “Tudo o que é resto de vindima é ali aproveitado e tratado”, referiu Miguel Anaya.

    Para o gerente da Adega de Murça, Mário Artur, “mais do que nunca a reativação da Subvidouro é fundamental para o reequilíbrio e para ajudar a melhorar as receitas dos viticultores durienses, que têm estado em queda nos últimos anos”.

    A empresa foi criada nos anos 80 sob o patrocínio da Casa do Douro. Em 2005, o Tribunal de Armamar decretou o processo de insolvência da Subvidouro, mas a empresa entregou, na altura, uma contestação que incluía um parecer estratégico para a recuperação das dívidas.

    Foi ainda estabelecida uma parceria com uma das maiores empresas do setor da destilaria a nível nacional, a Sociedade Lusitana de Destilaria, que apresentou a insolvência da empresa no ano passado.

  • Armamar, Terra de Emoções

    422990_320361094680496_717237656_n.jpgVENHA VER NA SEGUNDA-FEIRA, DIA 20, A CARAVANA DA VOLTA A PORTUGAL EM ARMAMAR! JUNTO ÀS PISCINAS COBERTAS E AO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS! OS CICLISTAS, AS EQUIPAS! E VAI HAVER ANIMAÇÃO PARA TODOS! INSUFLÁVEIS, OFERTA DE BRINDES E MUITO MAIS!

  • Armamar chora morte de casal de namorados

    718_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67$$738d42d9-134c-4fbe-a85a-da00e83fdc20$$3496713c-dff0-4a9c-97e6-06c3686c31b1$$img_carrouselTopHomepage$$pt$$1.jpg

    O funeral do casal de namorados que morreu anteontem após se terem despistado de carro para o Rio Douro, em Folgosa, Armamar, apenas se vai realizar na segunda ou terça-feira, dependendo da realização da autópsia.

    A vila de Armamar chora a morte de Bruno Morais e Catarina Silva, de 25 e 21 anos, que terão morrido vítimas de afogamento quando regressavam a casa depois de uma tarde de convívio com um grupo de amigos. Bruno era bombeiro na reserva e a namorada estudante.

     

    O acidente ocorreu entre as 18h30 e 19h00 de sexta-feira mas os corpos só foram encontrados às 21h00, após os familiares terem estranhado a sua ausência para o jantar.

     

    Uma equipa do Núcleo de Investigação de Acidentes da GNR de Viseu investiga as ciscunstâncias em que se verificou o despiste fatal.

     

  • Douro distinguido pela boa cama e boa mesa

     

    foto

    O guia Boa Cama, Boa Mesa do jornal Expresso premeia em 2011 o hotel de luxo Aquapura Douro Valley, em Lamego, com uma “Chave de Ouro” e o restaurante D. O. C. com um “Garfo de Ouro”.
    Este guia, que selecciona a cada ano os melhores hotéis e restaurantes de Portugal, destaca ainda a restauração e hotelaria de excelência do Douro.
    Situado no cais da Folgosa, entre o Pinhão e a Régua, o D. O. C., do chef Rui Paula, é já um marco na gastronomia da região, com reconhecimento internacional.
    Recentemente recebeu o Best of Wine Tourism 2011, um prémio que põe em competição o melhor da oferta turística das regiões vinhateiras a nível internacional.

     

    foto

    Também o Aquapura Douro Valley, na quinta Vale de Abraão, é uma referência de sofisticação e luxo, tanto em Portugal como no estrangeiro. Um dos 55 melhores spas do mundo, segundo o guia Taschen's Favourite SPA, soma vários prémios nacionais e internacionais, incluindo nomeações nos últimos três anos para os World Travel Awards.
    Entre as sugestões para “Boa Cama” em Portugal, está ainda a Quinta do Portal – Casa das Pipas, em Celeirós do Douro, com um armazém de envelhecimento de vinho projectado por Siza Vieira, que lhe valeu o Prémio de Arquitectura do Douro 2010/2011. O guia sugere ainda a Casa das Torres de Oliveira, o CS Solar da Rede e a Pousada em Mesão Frio; a Casa de Gouvães, perto do Pinhão; o Casal Agrícola de Cevêr, em Santa Marta de Penaguião; o Hotel Rural Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, em Covas do Douro; a Quinta do Vallado, que pertenceu à Dona Antónia Adelaide Ferreira, em Peso da Régua; a Quinta das Aveleiras, sobranceira a Torre de Moncorvo; o Hotel Rural da Casa dos Viscondes da Várzea e a Quinta da Pacheca, em Lamego; a Quinta da Barroca, em Armamar e as Casas do Coro em Marialva.

     

    foto

    Depois diz-se que refeições soberbas é o que se pode encontrar no restaurante da Quinta da Pacheca.
    O guia Boa Cama, Boa Mesa 2011 classifica os melhores hotéis e restaurantes de Portugal continental e ilhas, com vista a ajudar os leitores a fazer as escolhas mais acertadas nos momentos de lazer. O Povo acrescenta o Restaurante Torrão, com pratos excecionais desde o cabrito ao bacalhau!
    in:dodouro